05 direitos que você tem e não sabia

Ninguém vai falar isso, mas você sabia que a sua negativação não pode ser exposta? É um direito seu saber como consumidor os 05 direitos que você tem.

1. Você não pode ser exposto indevidamente;
O cliente não deve ser exposto ao ridículo e nem ser submetido a qualquer tipo de constrangimento. Falando de inadimplência, a Moz Positivo garante o seu direito de estar longe da exposição indevida que os birôs de crédito causam.

2. Não existe valor mínimo para compra com cartão;
De acordo com a lei nº 8078/90 do Código de Defesa do Consumidor, nos artigos 39 e 40, cobrar um valor a mais em compras realizadas com cartão de crédito, com a justificativa da taxação cobrada pela maquininha é prática abusiva e pode acarretar em multas, suspenção temporária e até a cassação da licença de funcionamento do estabelecimento.
Portanto, ao se deparar com essas imposições por parte do fornecedor, o cliente pode reclamar o seu direito e caso o estabelecimento comercial continue com o posicionamento, você pode formalizar a queixa juntamente ao Procon mais próximo.

3. Você tem 7 dias para desistir de uma compra virtual;
O art. 49 do CDC (Código de Defesa do Consumidor) diz que o cliente, quando a compra é realizada fora do estabelecimento comercial, como pelo site, possui o direito de desistência da compra dentro de 7 dias contados a partir da data de recebimento do produto ou da assinatura do contrato.
São 7 dias corridos para o prazo de reflexão, ou seja, os feriados e finais de semana são contados. Caso o prazo final de reflexão caia em dia fora do expediente do estabelecimento, essa data é prorrogada para o próximo dia útil. Outra informação importante sobre esse direito é que, o prazo nunca começará a contagem em feriado ou fora do dia útil, assim como o vencimento, que se cair em nesses dias prorrogará para o próximo. Isso porque a lei deve seguir o art. 132 do Código Civil.

4. Passagens de ônibus têm validade de um ano;
Indepdendete do dia e horário agendados, as passagens rodoviárias possuem uma data de validade de um ano, a partir da data de emissão do bilhete. Ou seja, é possível remarcar a data da passagem, dentro do prazo informado.
Você poderá apenas reagendar a data de embarque do bilhete, conforme exposto no art. 1º da lei 11.975/09. Em caso de desistência, a transportadora pode dispnonibilizar um prazo de até 30 dias após a efetivação da compra da passagem para a devolução do pagamento.

5. A construtora deve pagar indenização por atraso em obra.
Em caso de atraso na entrega do empreendimento, por lei, a construtora possui um prazo para finalizar em 180 dias, portanto, ao final desse prazo, se a obra não estiver pronta, a construtora deverá pagar uma indenização de 1% em cima do valor do contrato a cada mês que perdurar o atraso.
Essa indenização por descumprimento de contrato, por parte da construtora, deve se encontrar descrito no contrato, assim como há cláusulas penais caso o cliente não cumpra com os pagamentos das parcelas referentes a construção do imóvel.
Nesses casos, é importante procurar a orientação de um advogado para saber o que se pode fazer judicialmente e quais documentos são necessários para comprovar o descumprimento de contrato por parte do vendedor.

Gostou do conteúdo? Não deixe de compartilhar com um amigo, vizinho, familiar ou qualquer outra pessoa que queira saber mais sobre.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Redes sociais

Entre em contato

Se você ainda tem dúvidas, não deixe de entrar em contato e seja atendido por uma pessoa real, nós vamos te ajudar!

Inscreva-se em nossa newsletter: